quinta-feira, 13 de maio de 2010

Para ela...

Queria poder dizer que te odeio,
que nunca mais quero te ver.
Seria fácil demais pra mim.
Sinto exatamente o contrário.
E isso me faz vulneravel.
E faz lagrimas que nunca vi surgirem.

Nessa disputa sei que perco fácil.
Não sou de fugir,
muito menos de me iludir.
Mas também não sei sofrer.
Algo novo. Passa.

Não quero ouvir nada.
Apenas vou lamentando minha sorte.
Ou minha sina...

Queria dizer que todas as palavras são mentirosas.
Que nada existiu.
Ilusão, mera ilusão.
Mas eu seria a mentirosa.

Flor despetalada de outono.
Só mais um desabafo em forma de sinfonia...

Nenhum comentário: